CLIQUE EM Nossos anuncios.

CLIQUE EM Nossos anuncios.

Seguidores do Saber !

Direitos de Imagens

Direitos de Imagens
Toda imagem visualisada neste blog,são de origem do Google

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Tdah/Transtorno afetivo bipolar



O TRATAMENTO CONJUNTO PODE SER A MELHOR OPÇÃO


Apesar de serem condições cientificamente validadas no mundo inteiro, o TDAH ou transtorno de deficit de atenção e hiperatividade ainda é muito pouco conhecido e consequentemente, pouco diagnosticado e adequadamente tratado. Adultos com TDAH em sua forma pura tem os sintomas de desatenção e impulsividade melhorados com o metilfenidato (Ritalina, Ritalina LA e o Concerta). O problema é que em cerca de 70% dos casos, o TDAH apresenta comorbidades, ou seja, outros transtornos psiquiátricos que aparecem junto com o TDAH e agravam o problema e dificultam o tratamento. De igual modo, as famílias precisam ser tratadas também, pois elas geralmente não entendem e não aceitam o transtorno como uma doença a ser tratada e muitos familiares insistem em achar que é molecagem, que já virou vício, que é pirraça, falta de vontade, preguiça ou porque o portador só quer mesmo é uma mansa e "viver na sombra e água fresca"...
O número de desavenças conjugais auemnta muito, muitos pais saem de casa, passam a morar em outro bairro ou cidade próxima ou alguns somem de vez... por não aguentarem uma carga tão grande de conflitos e culpas. A família muito frequentemente se desestrutura, os conjuges culpam o outro conjuge, que revida em contra-partida... Quando as crianças vao ficando adolescentes e adultos jovens, o estrago na vida daquela familia pode ser total. A comparação é inevitável, e a autoestima daquele jovem fica realmente destroçada. Muitos pais acabam por optar que o filho more sozinho, tamanho o sofrimento que reina na família. No caso do transtorno bipolar, doença grave, séria e que pode cursar com fases depressivas e de euforia, o caso é mais sério ainda. E o TDAH e o Transtorno Bipolar podem cursar ao mesmo tempo, inclusive como comorbidade. Sob alguns pontos, os dois problemas se parecem muito. O tratamento com psicofármacos e psicoterapia pode ajudar em ambos os transtornos vem como como a terapia com os familiares se torna imprescindível. É como se o psiquiatra, o paciente e a família estivessem todos em um barco e todos tivessem que remar. Se a força de cada um não ficar em sintonia com a dos demais, o barco nao vai navegar satisfatoriamente, pode até ficar andando em círculos. O grupo precisa ser homogeneo e o perfil de cada participante deve ser parecido com os dos outros, para que o trabalho renda melhor.


Fonte de pesquisas
http://evelyn-tdah.blogspot.com/
Escrito pela Drª Evelyn

Um comentário:

  1. Tdah é comum sim. O que não se tem feito muito nos consultórios são avaliações de TDAH em adultos. Infelizmente. Porque geralmente é uma doença que traz inúmeros prejuízos ao paciente ao longo da doença. Se houver comoborbidade com bipolaridade, então fica ainda mais complicado. Eu discordo da Dra. Evelyn no ponto de "poucos" casos... Aqui no Brasil, não diferente do EUA, o uso de Ritalina, por exemplo, cresceu mais que 100% ao ano. Pesquisando no google podemos observar estudos consistente da questão. E se alguém quiser saber isoladamente mais sobre transtorno bipolar do humor, eu indico um site que matenho: http://bipolarbrasil.blogspot.com (tenho intenção de postar um texto traçando um paralelo entre as doenças, e principalmente quando elas ocorrem juntas, é só conferir). Abs Will

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget

Crianças Felizes Demais Nosso Blog!