Seguidores do Saber !

Direitos de Imagens

Direitos de Imagens
Toda imagem visualisada neste blog,são de origem do Google

domingo, 4 de setembro de 2011

TDH& TDAH I


TDH (Transtorno de Déficit de Atenção) – TDAH ( Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade)

Hiperatividade

Há aproximadamente vinte anos quando nos deparávamos com uma criança irrequieta, agitada, que se levantava constantemente, não parava um instante se quer e tinha problemas relacionais com seus pares dizíamos que essa criança tinha uma disfunção cerebral. Interessante notar que não eram muitas com as quais lidávamos.

Atualmente podemos observar um número significativo de crianças com esses sintomas.

Pais de crianças hiperativas, inicialmente, não conseguem entender porque elas não param, porque têm problemas sociais importantes, porque são tão desorganizadas, porque são tão impulsivas e se culpam pela educação oferecida.

Atualmente há um aumento da conscientização a respeito do TDA (Transtorno de Déficit de Atenção) e do TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade).

Muitas são as pesquisas e estudos desenvolvidos sobre o tema. Observa-se que, em grande parte dos casos diagnosticados, o sujeito é portador de um ou mais distúrbios psicológicos, tais como ansiedade, variações de humor, impulsividade e problemas de aprendizado.

Estudos recentes situam a prevalência do TDAH entre 3% e 6% em crianças com idade escolar. Esse transtorno causa grande impacto na sociedade se considerarmos seu alto custo financeiro, o estresse nas famílias, o prejuízo acadêmico, os efeitos negativos na auto-estima das crianças e dos jovens. Outro ponto de discussão e de reflexão é o risco aumentado de desenvolverem outras doenças psiquiátricas tanto na infância quanto na adolescência ou na idade adulta.

O que é TDA / TDAH?


As famílias com crianças portadoras de TDA / TDAH experimentam problemas cotidianos intensos. Enfrentam mais tensão e mais discussão do que outras famílias.

Para um diagnóstico de TDA ou TDAH, a pessoa precisa apresentar um padrão de desatenção e/ou hiperatividade – impulsividade que se encaixe nos seguintes critérios:

1. Persistência: o comportamento tem de persistir por pelo menos seis meses.

2. Início precoce: os sintomas têm de estar presentes antes da idade de 7 anos.

3. Freqüência e gravidade: a desatenção e ou a hiperatividade – impulsividade devem ter um caráter extraordinário quando comparadas às de pessoas da mesma idade.

4. Claras evidências de deficiência: o padrão comportamental do TDA precisa causar uma interferência significativa na capacidade funcional da pessoa.

5. Deficiência em um ou mais cenários: os sintomas causam problemas sérios em contextos múltiplos, inclusive na escola, em casa e em situações sociais.



O DSM-IV (sigla em inglês para o Manual Diagnóstico e Estatístico dos Distúrbios Mentais) apresenta duas listas com nove sintomas cada uma. A primeira lista inclui manifestações de Desatenção:

I. Não consegue prestar muita atenção em detalhes ou comete erros por descuido;

II. Tem dificuldade em manter a atenção no trabalho ou no lazer;

III. Não ouve quando abordado diretamente;

IV. Não consegue terminar as tarefas escolares, os afazeres domésticos ou os deveres do trabalho;

V. Tem dificuldade em organizar atividades;

VI. Evita tarefas que exijam um esforço mental prolongado;

VII. Perde coisas;

VIII. Distrai-se facilmente;

IX. É esquecido.

A segunda lista também consta de nove sintomas, sendo que seis são ligados à Hiperatividade e três à Impulsividade:

Hiperatividade:

I. Tamborila com os dedos ou se contorce na cadeira;

II. Sai do lugar quando se espera que permaneça sentado;

III. Corre de um lado para o outro ou escala coisas em situações em que tais atividades são inadequadas;

IV. Tem dificuldade de brincar em silêncio;

V. Age como se fosse “movido a pilha”;

VI. Fala em excesso;

Impulsividade:

VII. Responde antes que a pergunta seja completada;

VIII. Tem dificuldade de esperar a vez;

IX. Interrompe os outros ou se intromete.

Se a criança se encaixa em seis ou mais itens das listas, o diagnóstico é Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, Tipo Combinado.

Se a criança se encaixa nos nove itens relacionados à Desatenção, mas não se encaixa em seis dos nove itens relacionados à Hiperatividade / Impulsividade podemos dizer que ela é portadora de um Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, Tipo Predominantemente Desatento. É o TDA sem hiperatividade.


Fonte: Texto e Imagem
http://www.valeriareani.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget