CLIQUE EM Nossos anuncios.

CLIQUE EM Nossos anuncios.

Seguidores do Saber !

Direitos de Imagens

Direitos de Imagens
Toda imagem visualisada neste blog,são de origem do Google

quinta-feira, 25 de março de 2010

Falta do diagnóstico.


A falta de diagnóstico e tratamento pode acarretar em grandes prejuízos na vida profissional, social, emocional e afetiva da pessoa portadora do transtorno. Sem tratamento, outros problemas podem se associar ao quadro, o auto-estima fica comprometido e a pessoa acaba se isolando do mundo. Por isso se você é pai ou educador de uma criança que aprensente alguns dos sintomas do TDAH, procure um especialista para ajudá-lo como tratar esse distúrbio. Não esqueça que as pessoas que tem o TDAH podem ser inteligentes, criativas e talentosas mas não conseguem realizar todo seu potencial por causa do transtorno, por isso precisam ser sempre estimuladas em qualquer atividade que estiverem realizando.

Fonte: http://pt.wikipedia.org
http://pedagogiaesaude.blogspot.com

terça-feira, 23 de março de 2010

Medicos criticados pela forma de tratar crianças com depressão e TDAH


Por que tantas crianças na Europa e em outras partes do mundo estão dependendo cada vez mais de prescrição médica para combater a hiperatividade, depressão e outros problemas de saúde mental?

Na Inglaterra, segundo o jornal Daily Mail, foram emitidas, , mais de 420.000 prescrições para menores de 16 anos com déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Este número é 33% maior que em anos subsequentes.

O número de jovens necessitando destes medicamentos subiu mais ainda na faixa etária de 16 a 18 anos, chegando a 40.000, em 2007.

Segundo a ministra da saúde Ane Milton, os médicos deveriam optar por tratamentos não-farmacológicos:

“Esses dados mostram que cada vez mais profissionais de saúde estão prescrevendo medicamentos para tratar dos problemas de saúde mental das crianças, quando as evidências sugerem que as terapias de falar podem ter um efeito igual ou ainda melhor”, disse a ministra.

Para ela, esses medicamentos podem ter graves efeitos colaterais, quando administrado em crianças e jovens, pois agem em determinadas áreas do cérebro, a fim de deixá-los mais calmos.

Entre os efeitos danosos destes medicamentos estão as doenças cardiovasculares, alucinações, obesidade e pensamentos suicidas, bem como sonolência, tonturas, dor abdominal, diminuição do apetite e náuseas, entre outros.

Houve pelo menos 12 mortes. Há pouca evidência de que em longo prazo tais drogas sejam seguras.

Imagem e texto do site abaixo
ttp://www.obrasileirinho.com.br/

domingo, 21 de março de 2010

Leis: TDAH e Dislexia





Os estudantes da rede pública de ensino com dislexia e transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) poderão passar a receber atenção especial nas escolas em que estudam.Projeto de lei com essa finalidade, de autoria do senador Gerson Camata (PMDB-ES), foi aprovado pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE), em decisão terminativa.
A relatora da matéria, senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), incluiu o transtorno do déficit de atenção no projeto, não presente no texto inicial de Camata.Segundo a senadora, o TDAH também ocasiona dificuldades na escola, tanto na aprendizagem quanto no relacionamento social.
O autor considerou que a inclusão aprimorou a sua proposta.Pelo projeto (PLS 402/08), o poder público deve manter programa de diagnóstico e de tratamento de estudantes da educação básica com essas duas disfunções, por meio de uma equipe multidisciplinar, com a participação de educadores, psicólogos, psicopedagogos e médicos, entre outros profissionais.


http://www.senado.gov.br/agencia/verNoticia.aspx?codNoticia=99631&codAplicativo=2
Fonte: http://criancahiperativa.blogspot.com/
Imagem do google
Ocorreu um erro neste gadget

Crianças Felizes Demais Nosso Blog!